16.4.19

O Castelo de Bran | Viagem Literária


O castelo do drácula

O Castelo de Bran talvez seja a maior atração turística da Romênia. E não é para menos. É um castelo imponente, no alto de uma colina. Mas o Castelo de Bran não é famoso por sua beleza e sim por ter sido, há anos, associado ao castelo do Conde Drácula. 

O castelo encaixa-se perfeitamente nas descrições de Bram Stoker. Mas o autor de Drácula nunca esteve na Romênia. 

Para contextualizar melhor, preciso contar melhor quem foi o Conde Drácula, ou melhor, quem inspirou o vampiro mais famoso do mundo. 

Recomendado:

Vlad III ou Vlad Draculea, conhecido como Vlad Țepeș (empalador em romeno) foi um príncipe da Valáquia, que governou e foi refém do Império Turco-Otomano. Ficou conhecido pela sua crueldade com seus inimigos, pois costumava assistir a morte das vítimas que empalava. Mesmo assim, é considerado pelos romenos e moldavos um herói devido à luta contra a expansão islâmica, servindo à Igreja Católica. 

A crueldade desse governante inspirou a criação do Conde Drácula. Inclusive, usou uma descrição física muito parecida para o seu personagem. E ele usou de sua liberdade criativa para dar ao vampiro a residência na Transilvânia e a residência em um castelo levemente assustador. 

Castelo de Bran visto da feirinha

A Romênia é a união de três regiões: Transilvânia, Valáquia e Moldávia. A Transilvânia, onde fica Bran, é uma região montanhosa e cheia de florestas (seu nome significa "entre florestas"). O castelo fica próximo a montanhas cheias de pinheiros. Um cenário perfeito para um filme de terror. Mas garanto que durante o dia, a região é linda! Ainda mais branquinha de neve.

Bran é uma comuna no distrito de Brașov e parece viver do turismo que o castelo atrai. Bem próximo à entrada do castelo tem uma feirinha de artesanatos e souvenires romenos. Ao lado, tem uma Casa do Horror. E tem muitos produtos relacionados ao Conde Drácula. 

O castelo funciona como um museu. A entrada (inteira) custa 40 lei, foi o museu mais caro que visitei na Romênia. Após a unificação da Romênia, foi reformado e serviu de residência oficial para a Rainha Maria e a Família Real Romena. Muito antes disso, Vlad Țepeș  ficou aprisionado em suas masmorras. 
Plaquinhas remetendo ao horror no caminho até o castelo

Recomendo visitar também a Fortaleza de Rașnov, que fica a cerca de 30 minutos do castelo. Toda a região de Brașov é interessante e bem estruturada para o turismo. Há estações de esqui, vários castelos e fortalezas (incluindo Peleș e Pelișor, que são de encher os olhos). O verdadeiro castelo onde Vlad Tepeș habitou é na verdade uma fortaleza (não podemos esquecer que ele era um militar), em Poenari, não muito longe dali. 

O que achei mais interessante foi a união entre lenda e história: apesar de todo o exterior do castelo apresentar elementos que remetem ao horror, a parte interior mostra os objetos da Família Real Romena. É um autêntico castelo medieval (com uma decoração mais moderna), embora pequeno, e conta com torres, passagens secretas, poço, tudo o que se tem direito.  Em algumas salas, há partes contando sobre a relação entre o Conde Drácula e o Castelo de Bran. Há também exposições extras: Objetos de tortura (escolhi essa) e o Túnel do Tempo. 

Compre Drácula na Amazon e me ajude a trazer mais conteúdos como este. 

Todo ano eu atualizo as estatísticas do blog e quero saber o que você está achando dele. Você pode tirar um minutinho do seu dia para responder este formulário?
Pesquisa de público - Check-in Virtual

ACOMPANHE O BLOG NAS REDES SOCIAIS


Instagram (@liviamsantana_)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quero saber sua opinião! Ficarei muito feliz com o seu comentário!



Ilustração por Wokumy • Layout por