28.9.18

A Moreninha | Resenha

A resenha de hoje é de um clássico do Romantismo brasileiro escrito por Joaquim Manuel de Macedo. A Moreninha é considerado o primeiro romance romântico brasileiro.

Título: A Moreninha
Autor (a): Joaquim Manuel de Macedo
Editora: Ciranda Cultural
Ano: 2007
Número de páginas:160
ISBN: 85-7520-664-8 

26.9.18

Como melhorar o seu Instagram Literário

Foto: Reprodução / Lisa Fotios . Disponível em : Pexels


A gente que ama ler quer espalhar aos quatro ventos aquele livro preferido e quer conversar com alguém sobre o que leu. O Instagram está tomando o espaço dos blogs literários e não é para menos: O apelo visual é maior, as pessoas interagem mais por ali e o conteúdo é consumido de forma rápida.
Contudo, é uma mídia que pode te sugar se você não souber administrar muito bem o seu tempo de uso por lá. 

O meu Instagram não é nem de longe um modelo para isso. Eu sei dos desafios que é conseguir um novo seguidor, o trabalho que dá para engajar uma foto e como é triste você passar horas produzindo um conteúdo e ele não ter o resultado que você esperava. Caso você tenha um blog e/ou canal, como é o meu caso, o Insta converte muito pouco tráfego para essas redes. Ou eu que faço alguma coisa muito errada. 

Essas dicas que darei aqui hoje têm muito mais a ver com a minha visão de grande consumidora de conteúdo literário no Instagram que de uma instagrammer de sucesso. Eu resolvi criar esse post aqui porque recentemente iniciei uma faxina nas contas que eu seguia: dei unfollow em contas inativas, que incitem muito o consumo e cujo conteúdo não me agrada. Eu perdi um horror de seguidores por lá, mas nem me importo. Quero estar presente em feeds inspiradores, que façam sentido para o dono dele. O meu estava até me cansando, eu me identificava com pouquíssimas coisas que apareciam primeiro e deixava de ver contas que gosto muito. 

1) Tenha um nome de usuário fácil de lembrar: 

A gente sabe que aquele algorítimo é doido, que não recebemos as postagens de todo mundo. Então pode ser que as pessoas resolvam te procurar. Eu não acho o nome do meu a melhor escolha do universo, mas quando eu comecei o blog ele fazia muito sentido e hoje eu optei por manter a "marca".  E muita gente fala que lembra de mim pelo meu blog, esquece como é o meu nome (eu me chamo Lívia, caso você esteja cogitando me chamar de "a Check-in Virtual" ) Até seu nome é válido, desde que não tenha uma infinidade de pontos e traços. E pelo amor de Deus, nada de nomes gigantescos, ou que sejam em outra língua (mais uma vez perco ponto, mas essa dica é para você que está começando e não para quem tem 3 anos de estrada e cabeça dura). 

2) Fotos bem feitas

Se você não sabe o básico de uma câmera, é melhor praticar um pouquinho antes de começar. Se não consegue manter a estabilidade, use um tripé ou qualquer outro apoio para o celular. Abuse da luz natural, faça foto bem iluminadas, em um fundo mais neutro. Não precisa ser nada muito profissional, mas tente se inspirar em feeds que você gosta.  O Instagram tem filtros ótimos e tem um editor bem bacana. Vai brincando com os comandos até a foto ficar melhor. Compara com a original, que você vai ver a diferença que faz. Uma leve mexida em brilho, contraste e saturação valorizam demais uma foto. 
Aqui tem algumas dicas para você melhorar suas fotos. 



3) Não ter um nicho específico ou nunca fugir dele

Eu sei que os especialistas recomendam manter o nicho. Mas de vez em quando é legal ver algum evento que você participou, conhecer um pouco o que você faz da vida, sua rotina.... É legal ver fotos de livros, mas às vezes cansa ver o mesmo conteúdo sempre. Fora que os seus seguidores mais fiéis vão querer saber mais sobre você.  O mesmo vale para aquela pessoa que diz ter um Instagram literário mas só posta a vida dela. Vamos equilibrar as coisas. 

4) Muitos banners, imagens com textos e divulgações

Eu sei que às vezes o bookstagrammer tem parcerias com autores e precisa divulgar a capa do livro. Mas não precisa ser o dia todo. O mesmo vale para miniaturas do youtube, frases estilo "bom dia " do Whatsapp e memes. Ao não ser que seja esse o seu foco. Se for, desconsidere o que eu disse. 

5) Feed organizado é diferente de feed igual

Eu acho lindo, mas não tenho maturidade para manter um feed organizado. Você pode organizar pela edição (na maioria das vezes eu mantenho um padrão), por cores, por conteúdos.... Mas não precisa, por exemplo, usar o mesmo cenário em todas as fotos. Fica lindo naquela primeira impressão, quando a pessoa abre o seu feed e resolve te seguir. Mas será que ela quer ver todos os dias uma foto praticamente igual?

6) Follow for follow, sdv e afins

Nada mais chato que a pessoa ficar seguindo e parando de seguir o dia todo até você seguir ela e ela parar de te seguir. Ou a pessoa que só segue se seguirem de volta. Eu amo o conteúdo de muita gente que não me segue de volta. Sigo quem me inspira, quem me informa e muitas veze interajo com essas pessoas. E elas não são obrigadas a me seguirem de volta. Não é por isso que vou deixar de acompanhá-las. 



21.9.18

Resenha: A Garota no Trem


E no meio de uma ressaca literária violenta, fui fisgada por um livro que me sequestrou por alguns dias. A Garota no Trem, da Paula Hawkins tem o poder de deixar até o mais cético leitor curioso. E você vai querer descobrir o fim da história.

FICHA CATALOGRÁFICA

Título: A Garota no Trem
Título original: The Girl on The Train
Autora: Paula Hawkins
Tradutora: Simone Campos
Editora: Record
Ano: 2017
Edição: 23ª
Número de Páginas: 378
Formato: Paperback
ISBN: 978-85-01-10465-6
Compre:  Amazon | Submarino | Cultura
Comprando pelos links acima você ajuda a manter esse blog sem pagar nada a mais por isso. 
19.9.18

Ressaca literária: 5 dicas para se livrar dela


Quem nunca foi abduzido pela famigerada e maldita ressaca literária? Para quem não sabe do que estou falando, ressaca literária é aquele momento da vida em que não conseguimos ler mais nada. Muitas vezes ela está relacionada a alguma leitura que te marcou muito ou a um período de leituras intensas. 

Durante a ressaca parece que até queremos ler, mas até ver o povo brigar por política no Facebook vira mais interessante que abrir aquele livro que está ali do lado, coitado, pegando poeira...

8.9.18

Resenha: Sofrimentos do Jovem Werther


Sofrimentos do Jovem Werther é um livro clássico da Literatura Alemã do século XVIII, escrito em forma de romance epistolar retrata o desespero de um rapaz frente a um amor não correspondido. 

FICHA CATALOGRÁFICA

Título: Sofrimentos do Jovem Werther
Título original: Die Leiden des jungen Werthers
Autor: Wolfgang von Goethe
Editora: Abril
Ano: 2010
Número de Páginas: 174
Formato: Capa dura
ISBN: 9788579710087
Compre:  Amazon
Ao comprar pelos links acima você ajuda o Check-in Virtual com uma pequena porcentagem sem gastar nada a mais com isso. 
ALERTA DE GATILHO: O livro detalha cenas de suicídio. 
5.9.18

Bloqueio criativo: Como lidar?


Todo produtor de conteúdo certamente já passou por um momento de bloqueio criativo. Inclusive eu esses dias (oi, sumida). 
Como mantenho o blog contínuo desde 2015, e de forma intermitente desde 2009, meio que aprendi a lidar com esses bloqueios, quando surgem. 
Então vou contar para você o que eu faço quando o bloqueio criativo me pega. 



Ilustração por Wokumy • Layout por