21.4.17

Resenha: 1Q84 - livro 1

Uma assassina profissional. Um professor de matemática aspirante a escritor. Uma jovem revelação literária. O que essas histórias têm em comum? 

A primeira vista, nada. Mas nesse romance do japonês Haruki Murakami, elas se cruzam. 
E você vai descobrir mais aspectos dessa narrativa que é até difícil de encaixar em um estilo após a ficha técnica. 

Tradução: Lica Hashimoto
ISBN: 9788579621802
Ano: 2012
Edição: 1ª edição
Editora: Alfaguara
432 páginas




Como eu disse acima, é difícil enquadrar 1Q84 em uma categoria. Ele é um suspense, e dos bons, mas tem uns aspectos que lembram a ficção científica e até mesmo a distopia. Aliás repare no título e veja se ele não lembra o nome de um livro muito famoso. Vou dar mais uma dica: Passa-se no ano de 1984. 

O fator acima pode ser explicado pela grande influência que Murakami teve dos escritores ocidentais. Ele está sempre citando algum autor clássico. Mesmo assim, esse livro só podia ter sido escrito por um japonês. 

Há um certo caráter metódico em sua narrativa, que é bastante objetiva. As descrições são poucas, mas tão precisas que bastam. Com apenas alguns adjetivos já visualizamos com clareza os ambientes e os personagens. 

Por falar neles, temos Aomame, uma assassina profissional e Tengo, um professor de matemática aspirante a escritor que recebe uma proposta indecorosa, porém tentadora, de reescrever um livro de história inovadora, assim como em seus detalhes narrativos, porém de uma escrita muito parva. A autora é uma garota de 17 anos, muito misteriosa, inteligente e bonita, conhecida como Fukaeri. 

É nesse momento que a narrativa toma um caráter metalinguístico e passa a falar sobre o próprio processo de produção literária, tudo isso em meio a flashbacks sobre o passado de Tengo. Enquanto isso, temos uma Aomame diferente do que nos é apresentada. Ela é muito mais complexa que a assassina apresentada nos primeiros capítulos. Aqui nos é mostrado como ela chegou a esse ponto e quem ela era. 

É Aomame também que descobre estar  em um mundo alternativo, nomeado por ela de 1Q84. 

O livro tem como pano de fundo a violência doméstica, principalmente a violência contra a mulher. É que no Japão a criminalidade em geral é baixa, quase não há violência urbana. Porém dentro das casas a realidade não é muito diferente do restante do mundo. Aliás por lá infelizmente a violência contra a mulher é bastante expressiva. E eu gostei da postura do autor em colocar esse tema em pauta, com uma reflexão bastante crítica. 

Este livro é o primeiro da trilogia 1Q84, e por ter elementos de suspense não posso falar muito mais sobre ele sem dar spoilers. Só posso dizer que me surpreendi com a qualidade narrativa, com a diversidade de temas abordados de forma equilibrada e com a objetividade na escrita. 


Esse post faz parte do #desafiolivrada 

Minha nota é 5 aviõezinhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quero saber sua opinião! Ficarei muito feliz com o seu comentário!



Ilustração por Wokumy • Layout por