19.10.18

Sereias: Encantos e Perigos | Resenha


Para entrarmos no clima de Halloween, a resenha de hoje é de um livro sobre sereias. Sim, aquele ser mitológico que encanta e depois arrasta para as profundezas. É uma antologia de contos nacional que vale muito a pena ler. O livro foi publicado pela editora Delirium por meio de financiamento coletivo.

Título: Sereias: Encantos e Perigos
Organização: Graciele Ruiz
Editora: Delirium
Ano: 2018
Número de páginas: 272
Edição:

17.10.18

Escritores que também foram médicos

médicos que também foram escritores

Olá pessoal tudo bem? Amanhã é dia 18 de Outubro, dia do médico, dia da minha futura profissão. Então resolvi homenagear aqui alguns médicos que também foram escritores. Ou melhor, alguns grandes escritores que eram médicos de formação. 
12.10.18

Por que incentivar a leitura desde a infância?


dia das crianças
Mesmo tendo passado boa parte da infância enfiada nos livros, foi a única foto que achei de mim lendo...

Feliz dia das crianças! Nós sabemos que um bom leitor muitas vezes começa desde cedo. Hoje vou falar os motivos pelos quais devemos incentivar as crianças a ler. 

1-Estimular a imaginação

Quando você lê para uma criança isso estimula a imaginação. Sabemos que a criatividade das crianças é infinitamente maior que a nossa. E num mundo de tantas imagens prontas com desenhos e vídeos na internet, por que não estimulá-las a criarem as próprias imagens?

2- Muitos livros infantis reforçam valores

O caráter começa desde cedo. Fábulas com lições de moral ou livros que ensinem valores como a generosidade, a educação, divisão de serviços domésticos, respeito, igualdade de gênero entre tantos outros. 

3- Estimular uma mudança de vida

O estudo é a melhor forma de uma pessoa ter uma vida melhor. Sabemos que as pessoas com nível superior conseguem salários melhores do que aquelas que não têm. Fora que a educação sempre é um bom investimento. Aliás, é a única forma de mudar o mundo para melhor. 

4- Formar um leitor (e consequentemente uma pessoa com senso crítico)

A leitura é capaz de estimular o senso crítico. Até mesmo porque temos grandes obras que abordam questões de cunho social e político que nos ajudam a refletir sobre as mudanças que queremos ver no mundo. Na maioria das vezes o primeiro contato com a literatura é na pré-adolescência, com clássicos brasileiros (que são muito bons, mas muitas vezes estão além da capacidade de compreensão desses alunos), e isso acaba criando o mito de que "ler é chato". Se o estímulo vier de casa, vai ser muito mais fácil quebrar esse paradigma. 

Por isso, incentive a leitura desde a primeira infância. Vou dar o exemplo dos meus pais, que acredito que tenha funcionado bem. 

Minha mãe, mesmo trabalhando fora, tirava pequenos momentos no dia para ler para mim. 15 minutos é mais que suficiente. Ela também comprava livros emborrachados para ler no banho (eu adorava tomar banho "lendo" o livro do Cebolinha), sempre tinha gibi em casa e aqueles livros mais lúdicos. E quando tinha feira do livro na escola ela me incentivava a escolher algum livro que eu gostasse (no caso eu gostava de todos e ela tinha que me controlar). Eu lia muitos contos de fadas naquelas versões fininhas ilustradas (são super baratinhos, na internet tem opções por menos de 5 reais) e mais tarde comecei a frequentar a biblioteca da escola para ler os livros da Maria Heloísa Penteado. 

O incentivo à leitura não precisa ser caro. Você pode incentivar a criança com gibis por exemplo, pode procurar livros infantis em sebos e feiras de livro (nessas feiras tem muita opção boa e lúdica por 5 reais), em lojas populares de brinquedos vendem livros que fazem sons a preços acessíveis, pode ler cordéis para a criança... O importante é estimular o contato. Deixar que a criança toque o livro, cheire, veja... Aqueles contos de fadas em livros de colorir são ótimos para isso!! E conforme ela for crescendo, estimule a criança a frequentar a biblioteca da escola e a levar livros para casa. Não podemos esperar que a escola tome a iniciativa. Esse tipo de incentivo vem da família. 

Mesmo que você não tenha filhos, pode fazer a sua parte. Dê livros de presente quando for chamado para um aniversário de criança, leia para um priminho ou sobrinho, irmão mais novo... E se tiver livros sobrando em casa, doe para uma biblioteca de escola pública. Com certeza vai mudar a vida de muita gente. 


ACOMPANHE O BLOG NAS REDES SOCIAIS

Instagram (@checkinvirtual)
3.10.18

Como melhorar suas fotos de livros

fotos de livros

E aqui vai mais uma dica para os bookstagrammers! Eu sei que não sou a maior autoridade no assunto, mas como já ande falando por aqui, ao longo de 3 anos de blog e Instagram literário aprendi muito sobre fotografia. Então hoje vou dar algumas dicas para você melhorar as suas fotos de livros. O post de hoje vai ser mais sobre olhar fotográfico e ângulos a serem explorados do que técnicas em si. Também será um post bastante visual, porque vou deixar varias imagens de exemplo, tanto minhas como de amigos bookstagrammers. 
Aqui embaixo você pode conferir outras dicas para fotografar livros, mas já aviso que é visível a minha evolução!


28.9.18

A Moreninha | Resenha

A resenha de hoje é de um clássico do Romantismo brasileiro escrito por Joaquim Manuel de Macedo. A Moreninha é considerado o primeiro romance romântico brasileiro.

Título: A Moreninha
Autor (a): Joaquim Manuel de Macedo
Editora: Ciranda Cultural
Ano: 2007
Número de páginas:160
ISBN: 85-7520-664-8 

26.9.18

Como melhorar o seu Instagram Literário

Foto: Reprodução / Lisa Fotios . Disponível em : Pexels


A gente que ama ler quer espalhar aos quatro ventos aquele livro preferido e quer conversar com alguém sobre o que leu. O Instagram está tomando o espaço dos blogs literários e não é para menos: O apelo visual é maior, as pessoas interagem mais por ali e o conteúdo é consumido de forma rápida.
Contudo, é uma mídia que pode te sugar se você não souber administrar muito bem o seu tempo de uso por lá. 

O meu Instagram não é nem de longe um modelo para isso. Eu sei dos desafios que é conseguir um novo seguidor, o trabalho que dá para engajar uma foto e como é triste você passar horas produzindo um conteúdo e ele não ter o resultado que você esperava. Caso você tenha um blog e/ou canal, como é o meu caso, o Insta converte muito pouco tráfego para essas redes. Ou eu que faço alguma coisa muito errada. 

Essas dicas que darei aqui hoje têm muito mais a ver com a minha visão de grande consumidora de conteúdo literário no Instagram que de uma instagrammer de sucesso. Eu resolvi criar esse post aqui porque recentemente iniciei uma faxina nas contas que eu seguia: dei unfollow em contas inativas, que incitem muito o consumo e cujo conteúdo não me agrada. Eu perdi um horror de seguidores por lá, mas nem me importo. Quero estar presente em feeds inspiradores, que façam sentido para o dono dele. O meu estava até me cansando, eu me identificava com pouquíssimas coisas que apareciam primeiro e deixava de ver contas que gosto muito. 

1) Tenha um nome de usuário fácil de lembrar: 

A gente sabe que aquele algorítimo é doido, que não recebemos as postagens de todo mundo. Então pode ser que as pessoas resolvam te procurar. Eu não acho o nome do meu a melhor escolha do universo, mas quando eu comecei o blog ele fazia muito sentido e hoje eu optei por manter a "marca".  E muita gente fala que lembra de mim pelo meu blog, esquece como é o meu nome (eu me chamo Lívia, caso você esteja cogitando me chamar de "a Check-in Virtual" ) Até seu nome é válido, desde que não tenha uma infinidade de pontos e traços. E pelo amor de Deus, nada de nomes gigantescos, ou que sejam em outra língua (mais uma vez perco ponto, mas essa dica é para você que está começando e não para quem tem 3 anos de estrada e cabeça dura). 

2) Fotos bem feitas

Se você não sabe o básico de uma câmera, é melhor praticar um pouquinho antes de começar. Se não consegue manter a estabilidade, use um tripé ou qualquer outro apoio para o celular. Abuse da luz natural, faça foto bem iluminadas, em um fundo mais neutro. Não precisa ser nada muito profissional, mas tente se inspirar em feeds que você gosta.  O Instagram tem filtros ótimos e tem um editor bem bacana. Vai brincando com os comandos até a foto ficar melhor. Compara com a original, que você vai ver a diferença que faz. Uma leve mexida em brilho, contraste e saturação valorizam demais uma foto. 
Aqui tem algumas dicas para você melhorar suas fotos. 



3) Não ter um nicho específico ou nunca fugir dele

Eu sei que os especialistas recomendam manter o nicho. Mas de vez em quando é legal ver algum evento que você participou, conhecer um pouco o que você faz da vida, sua rotina.... É legal ver fotos de livros, mas às vezes cansa ver o mesmo conteúdo sempre. Fora que os seus seguidores mais fiéis vão querer saber mais sobre você.  O mesmo vale para aquela pessoa que diz ter um Instagram literário mas só posta a vida dela. Vamos equilibrar as coisas. 

4) Muitos banners, imagens com textos e divulgações

Eu sei que às vezes o bookstagrammer tem parcerias com autores e precisa divulgar a capa do livro. Mas não precisa ser o dia todo. O mesmo vale para miniaturas do youtube, frases estilo "bom dia " do Whatsapp e memes. Ao não ser que seja esse o seu foco. Se for, desconsidere o que eu disse. 

5) Feed organizado é diferente de feed igual

Eu acho lindo, mas não tenho maturidade para manter um feed organizado. Você pode organizar pela edição (na maioria das vezes eu mantenho um padrão), por cores, por conteúdos.... Mas não precisa, por exemplo, usar o mesmo cenário em todas as fotos. Fica lindo naquela primeira impressão, quando a pessoa abre o seu feed e resolve te seguir. Mas será que ela quer ver todos os dias uma foto praticamente igual?

6) Follow for follow, sdv e afins

Nada mais chato que a pessoa ficar seguindo e parando de seguir o dia todo até você seguir ela e ela parar de te seguir. Ou a pessoa que só segue se seguirem de volta. Eu amo o conteúdo de muita gente que não me segue de volta. Sigo quem me inspira, quem me informa e muitas veze interajo com essas pessoas. E elas não são obrigadas a me seguirem de volta. Não é por isso que vou deixar de acompanhá-las. 





Ilustração por Wokumy • Layout por